Como identificar alergias? – Laboratório Farreras Valenti
RESULTADOS DE EXAMES

A alergia, também conhecida como reação de hipersensibilidade, é uma resposta exagerada do sistema imunológico após a exposição a uma série de agentes, principalmente em indivíduos que já são predispostos geneticamente. Os agentes mais comuns que costumam causar a alergia são os ácaros, fungos, insetos, pelos de animais, pólen, e até determinados alimentos e medicamentos.
A herança genética é a base determinante para que se tenha alergia, contudo, ela só é desencadeada uma vez que há exposição a fatores ambientais, e pode acometer indivíduos de qualquer faixa etária. Atualmente, as doenças alérgicas são consideradas um problema de saúde pública, uma vez que acometem cerca de 10% a 20% da população mundial.

Existem diferentes doenças alérgicas, no caso, as alergias respiratórias, as dermatológicas e as alimentares. As respiratórias são doenças inflamatórias crônicas, que comprometem as vias respiratórias, sendo a asma e a rinite alérgica as manifestações mais comuns; as dermatológicas são as doenças alérgicas de pele, como a urticária; e as alimentares envolvem o sistema imunológico, que responde de forma exagerada e anormal contra alimentos, independentemente da quantidade ingerida.

O exame laboratorial que identifica a alergia é chamado IgE, e possui dois tipos diferentes: o específico e o total.
O IgE específico é usado para pesquisar anticorpos contra substâncias suspeitas de causar alergia, ou seja, os agentes alergênicos. A seleção destes agentes é feita pelo médico responsável, e pode ser variada: picadas de abelha, pelos de animais, ácaros e alimentos como frutos do mar são os mais comuns. Em geral, uma pessoa é alérgica a poucas substâncias, frequentemente em torno de quatro.
Se uma pesquisa de IgE específico tem resultado negativo, é provável que a pessoa não seja alérgica à substância, de acordo com a margem de erro. Já os resultados positivos são analisados considerando o histórico do paciente, uma vez que é possível que a pessoa possua níveis baixos de anticorpos e apresente uma reação intensa ao agente alérgeno, ou níveis altos e não apresente nenhuma reação.

Já a dosagem de IgE total é feita algumas vezes para investigar processos alérgicos, e mede a quantidade de imunoglobina E (IgE) no sangue, mas não identifica anticorpos específicos. A concentração sanguínea está ligada a idade, e os indivíduos com diagnóstico de asma, bronquite ou rinite apresentam valores maiores do que outras pessoas. Entretanto, por mais que os níveis elevados possam indicar alergia, não determinam a quê.


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/farreras/www/farreras/wp-includes/functions.php on line 3722

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/farreras/www/farreras/wp-includes/functions.php on line 3722