Dengue, Chikungunya ou Zika? Saiba a diferença entre as doenças – Laboratório Farreras Valenti
RESULTADOS DE EXAMES

Desde o ano passado, não se fala em outra coisa: a dengue, a zika e a chikungunya, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, podem até ter sintomas semelhantes, mas causam problemas diferentes, podendo levar até mesmo à morte. A zika apresenta sintomas mais brandos em relação às outras duas, com dores pelo corpo, vermelhidão nos olhos e também na pele, mas pode resultar em doenças neurológicas em alguns casos, além de ser uma preocupação à mais para as gestantes, uma vez que, caso sejam infectadas, correm o risco do bebê nascer com má formação cerebral (microcefalia). A dengue causa dores fortes pelo corpo e febre alta, e no caso da dengue hemorrágica pode matar caso o tratamento não seja iniciado o quanto antes. Já a chikungunya traz fortes dores nas articulações – chamadas de artralgia -, principalmente nas palmas dos pés e das mãos, nos dedos, tornozelos e pulsos. Essas dores podem durar meses, e, em alguns casos, são tão intensas que impedem os movimentos do paciente até que a febre alta arrefeça.

Segundo o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Antônio Nardi, ainda nos primeiros sintomas o paciente deve procurar uma unidade de saúde para orientações, uma vez que o diagnóstico precoce é essencial para o sucesso do tratamento. Ao menor indício de qualquer uma das características sintomáticas, como febre alta, dor no fundo dos olhos, vermelhidão na pele, coceira ou distúrbios gástricos, o paciente deve, primeiramente, evitar o uso de qualquer medicamento sem indicação médica – principalmente os utilizados para baixar a febre -, consumir bastante líquido e procurar uma unidade de saúde. É importante ressaltar que a automedicação é extremamente perigosa, principalmente nos casos de dengue, pois os medicamentos compostos por ácido acetilsalicílico, por exemplo, podem agravar a doença.

A melhor forma de prevenção é a eliminação do vetor transmissor, no caso, o Aedes aegypti. É fundamental eliminar os criadouros, uma vez que o mosquito coloca seus ovos em recipientes com água parada. Não deixar expostas garrafas, sacos plásticos e pneus, além de outros recipientes que acumulam água, como caixas d’água e piscinas, é fundamental para o controle. Também é indicado o uso de repelentes diariamente. Com ações simples evita-se doenças. Então fique ligado (a)!

 

 

 


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/farreras/www/farreras/wp-includes/functions.php on line 3735

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/farreras/www/farreras/wp-includes/functions.php on line 3735