Exames laboratoriais são necessários antes de prescrever anticoncepcionais? – Laboratório Farreras Valenti
RESULTADOS DE EXAMES

A maioria das mulheres entra em contato com os anticoncepcionais em algum momento da vida, e, em muitos dos casos, sem orientações ou prescrição médica. O anticoncepcional hormonal combinado oral (AHCO), ou pílula anticoncepcional, é um comprimido que utiliza de uma combinação de hormônios para inibir a ovulação.

O anticoncepcional é considerado um dos medicamentos mais eficientes na prevenção da gravidez, e seu índice de falha é de 0,1%. Contudo, o uso deste método contraceptivo deve ser indicado pelo médico ginecologista após análise laboratorial, para que a pílula seja adequada ao organismo da paciente.

Entretanto, muitas mulheres não procuram a orientação do especialista, e passam a fazer uso do medicamento por indicação de amigas ou parentes… e isso é um perigo à saúde da mulher! Você sabia que o uso deste método não é indicado para todas, ou mesmo que existem exames específicos a serem feitos antes do uso?

Exames Necessários

Os exames laboratoriais específicos a serem realizados antes do uso da pílula anticoncepcional devem ser indicados pelo médico ginecologista, e são capazes de indicar se há risco de problemas de coagulação com o uso do anticoncepcional.

Estes testes são realizados apenas uma vez durante a vida da paciente, e caso ainda não tenha feito, peça orientação ao seu médico para fazê-los o quanto antes, uma vez que as alterações nestes exames aumentam em até oito vezes o risco de doenças como trombose venosa profunda, embolia pulmonar e Acidente Vascular Encefálico (AVE).

Mesmo que você já faça uso deste medicamento há um bom tempo, é de extrema importância levar em conta os fatores de risco e realizar os seguintes exames:

Mutação fator V de Leiden: Também chamado de Resistência à proteína C ativada, este exame tem como objetivo avaliar o risco de tromboses recorrentes em pessoas que têm um episódio de trombose venosa, principalmente quando a paciente possui menos de 50 anos de idade.

Mutação de protrombina G20210A: A variante genética conhecida como 20210G A está associada aos níveis elevados de protrombina (uma proteína essencial para a coagulação sanguínea) e com a trombofilia. O exame é utilizado para estimar o risco de trombose, além do risco de complicações obstétricas.

Deficiência de proteína C, S ou protrombina: Os testes de deficiência são solicitados geralmente como parte da rotina de investigação de um possível distúrbio de coagulação, ou mesmo como auxiliar no diagnóstico da causa de uma trombose venosa profunda.

Cuidados ao usar anticoncepcionais

• Caso você tenha mais de 35 anos e seja fumante;
• Se o nível de colesterol subiu em exames recentes (LDL > 160mg/Dl);
• Ocorrência de enxaqueca com ou sem aura;
• Predisposição a problemas circulatórios.


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/farreras/www/farreras/wp-includes/functions.php on line 3722

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/farreras/www/farreras/wp-includes/functions.php on line 3722